segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Coisas boas de 2012

Os avanços significativos que se deram na defesa da liberdade, no plano das ideias, cuja bandeira foi hasteada bem alto durante a extraordinária campanha presidencial de Ron Paul. A emergência, por ora ainda muito minoritária, de cada vez mais defensores da Escola Austríaca, inclusivamente no meio académico - algo impensável ainda há bem pouco tempo -, acentuou-se com significado. É preciso levar a cabo um indispensável "despertar intelectual". A par de outros blogues, ao longo do ano, o Espectador Interessado, modestamente, pretendeu contribuir nesse sentido.

2 comentários:

murphy V. disse...

Gostava que 2012 passasse à história como o ano em que os portugueses perceberam como e porque chegamos "aqui".

E que, infelizmente, precisamos de uma troika para nos dizer o que, durante décadas, esteve à frente dos nossos olhos e não fomos capazes de corrigir:
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2012/12/a-refundacao-tambem-tera-de-passar-por.html

Bom Ano!

RioD'oiro disse...

Bom ano, caro Eduardo.