quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Solução de uma crise de dívida: mais dívida, pois então!

Isto não vai acabar bem (dados da McKinsey, via Mises.org).


2 comentários:

inphinitorumdotcom disse...

Felizmente, já começa a aparecer qualquer coisa por cá!

http://observador.pt/2015/02/06/mundo-caminha-para-crise-maior-que-de-2008-alerta-agencia-de-rating-chinesa/

JS disse...

O quão fácil é para um governo, qualquer, endividar um País em nome dos cidadãos.

Será reeleito porque teve exito a sua política de "redestribuição / endividamento", ou perde e será o seguinte ... a fazer o mesmo.

Sistemas eleitorais que geram governos supinamente parciais e destrutivos sob o ângulo nacional.

E quando, como na Grécia, o eleitorado radicalmente se confessa farto ... é uma bricandeira de crianças. Pobre Pedro. Não percebeu que os gregos não votaram contra eles mesmos. Votaram contra quem os desgovernou a mando do exterior.

Afinal até foi assim que o partido PSD ganhou o poder.