terça-feira, 13 de novembro de 2012

A falácia do esgotamento de recursos (legendado)

aqui tinha feito eco deste clip protagonizado por Steve Horowitz. Por se tratar de uma recorrente falácia, parece-me fazer todo o sentido republicá-lo agora que, via Fakeclimate, me apercebi da existência de uma versão legendada em português do Brasil.

3 comentários:

incitador@gmail.com disse...

Que ideia parva essa de num planeta finito haver limites. Quem pensaria tal coisa?

Este senhor tem algo a aprender com quem realmente sabe do assunto como o Nate Hagens, por exemplo.

https://www.youtube.com/watch?v=n4x_CUumdKs

Incitador
(incitador.blogspot.pt)

Eduardo F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo F. disse...

Caro incitador,

Creio que não terá percebido o que Horowitz transmite no clip. Para quem estiver disposto a ouvir - já não digo a ler - é à disponibilidade de recursos economicamente utilizáveis que Horowitz se refere quando explica que estes não constituem uma realidade fixa no tempo, sendo que as variáveis essenciais dessa geometria, sucessivamente variável, são os preços (desde que não distorcidos por intervenção estatal) e, evidentemente, a tecnologia. São estas as razões pelas quais as profecias (neo)malthusianas teimam em não se concretizar e não poderão aliás nunca concretizar-se como Julian Simon há muito demonstrou.

Não estando interessado em discutir trivialidades (quanto à finitude to finito) convidava-o não obstante a ler o artigo de George Reisman a que aqui fiz referência.

Quanto ao senhor Nate Hagens, fazia-lhe notar que o blogue The Oil Drum está na coluna da direita, assim como está, por exemplo, o Master Resource.

Por último, desculpar-me-á por não me perturbar minimamente com a agitação de atestados de autoridade. É uma discussão que rapidamente tende para discutir a credibilidade de quem os emite. E sendo eu um adepto do mercado livre, não tenho dúvidas quanto ao seu juízo certificador. Também por essa razão Horowitz é certeiro.