quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Bons auspícios para os anti-deflacionistas de serviço


Ora cá está uma série de "medidas" que deverá contribuir para deter uma perigosíssima espiral deflacionista e, quiçá, servir de "estímulo" à economia. Se o leitor pensa que estou a brincar, talvez seja melhor que pense outra vez pois, de outro modo, e apesar de tantas "medidas" que foram tomadas, como entender que o défice tarifário (do sistema eléctrico nacional) vá atingir em 2014 pelo menos 4,4 mil milhões de euros (mais 772 milhões que em 2013). Que dizer de um sistema cujo custo real de funcionamento é tanto maior quanto maior for a produção de energia eólica? Que dizer de um governo que continua a subsidiar de forma obscena novas instalações de produção eléctrica de origem solar?

A propósito: terá o leitor já reparado no exemplo perfeito de oxímoro traduzido na expressão "mercado regulado"?

1 comentário:

Antonio Cristovao disse...

Todos deviam pensar neste post que mais uma vez foca como pagamos a burrice de quem tem decidido, mais a aldrabice de esconder favores com regras contra natura. Defice tarifário? quando temos a energia mais cara da UE? é filme de terror? ou é mesmo para enganar tolos?