domingo, 17 de junho de 2012

Preparando a Conferência Rio+20

Segundo o nosso bem conhecido e alinhado Público, o secretário-geral da ONU, Ban-Ki-moon, considera que a Rio+20 é demasiado importante para falhar e que, "[s]e não tomarmos acções firmes, podemos estar a caminhar para o fim."

Com esta preocupação em mente, considero seu meu dever recordar aqui algumas declarações de eminentes personalidades que nos alertam precisamente para que fim deveríamos, segundo elas, estar a caminhar. Por exemplo:
"Isn’t the only hope for the planet that the industrialized civilizations collapse? Isn’t it our responsibility to bring that about?"
-- Maurice Strong, Chairman da Cimeira da Terra, 1992

"We’re at 6 billion people on the Earth, and that’s roughly three times what the planet should have. About 2 billion is optimal."
-- Paul Ehrlich, Stanford University, biólogo

"A total population of 250-300 million people, a 95% decline from present levels, would be ideal."
-- Ted Turner, fundador da CNN

"The extinction of the human species may not only be inevitable but a good thing…This is not to say that the rise in human civilization is insignificant, but there is no way of showing that is will be much of a help to the world in the long run."
Editorial do The Economist

"My own doubts came when DDT was introduced. In Guyana, within two years, it had almost eliminated malaria. So my chief quarrel with DDT, in hindsight, is that it has greatly added to the population problem."
-- Alexander King, fundador do Clube de Roma
E para ilustrar que estas preocupações já estão presentes nas actividades preliminares da conferência (que se inicia dia 20), aqui deixo uma pequena súmula do que já se pôde ouvir:

2 comentários:

skeptikos disse...

Tal como o mito do peak-oil, também o mito da população em crescimento alarmante serve apenas as oligarquias/plutocracias em que vivemos e a costumeira febre da eugenia.
http://www.overpopulationisamyth.com/content/episode-5-7-billion-people-will-everyone-please-relax

Bom domingo!

Alexandre Gonçalvces disse...

Ai se o indiano tivesse uma G3 na mão...