quinta-feira, 14 de junho de 2012

O amanhã é já hoje e é horrível (2)

Há umas semanas escrevia por aqui um post intitulado Hoje no carro, amanhã em casa de cada um, a propósito da intenção anunciada pelo Governo de proibir fumar nos automóveis que transportem crianças. Uns dias passados, e esse futuro orwelliano era pré-anunciado em Nova Iorque (onde um maníaco totalitário deu agora em querer proibir soft drinks com açúcar a partir de uma determinado tamanho de embalagem).

Hoje chegou mais uma barbaridade inqualificável em outro assomo do ultra-neoliberalismo reinante na esteira das "sugestões" de João Pereira Coutinho: DGS [Direcção-Geral da Saúde] quer ir a casa de crianças até 4 anos para avaliar risco de acidente.

4 comentários:

Miguel Loureiro disse...

Realmente, essa de querem entrar na nossa casa, sem mandato, nem é ultra-neoliberalismo é mesmo "à comunismo soviético", embora também cheire bastante à prática intolerável dos COPS, que os americanos transmitem na Cabo, convencidos de que dão uma boa imagem do país e de segurança.
O curioso é que o proponente, às vezes, parece pensar bem e comunicar melhor.
De prepotência já chegava o Diretor Geral de Saúde querer proibir as lareiras em casa...

Sérgio disse...

Por esta não estava a espera, pelo menos tão cedo! É uma tristeza constatar as leis que quem não tem mais nada para fazer se entretêm em inventar, julgado-se dono de tudo e todos. O governo não sabe avaliar as contas públicas e quer vir avaliar as condições de segurança na casa de cada um? Tenho um filho de 10 meses e cá em casa não entram!!

André Miguel disse...

Impressionante.
Esta gente não terá mais nada que fazer que brincar ao Big Brother?

Karocha disse...

André Miguel

Se tivessem,o pais não estava neste chaos!!!