segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A quem querem enganar?

No Diário de Notícias, explicam-nos que é para nosso próprio bem que vamos deixar de poder comprar lâmpadas incandescentes. As novas lâmpadas, ditas economizadoras e "amigas do ambiente", até nos permitem poupar imenso na factura da electricidade e têm uma grande duração. Mas então, com todas essas vantagens, qual é a necessidade da imposição? Ou julgarão (os reguladores) que a generalidade das pessoas é tão estúpida assim que prefira não diminuir a sua factura de electricidade?

3 comentários:

Jorge Oliveira disse...

É isso mesmo. Com tantas vantagens, porquê impor o uso das lâmpadas fluorescentes compactas ? E porquê proibir o uso de lâmpadas incandescentes ?

Se nisto tudo não houver algum cambalacho, só há uma explicação : é da natureza dos socialistas impor comportamentos às populações.

Não foi por acaso que alguém classificou todo este processo como "light bulb socialism"...

Lura do Grilo disse...

Quem tem muita pressa estampa-se.

Vejam como suavemente as máquinas fotográficas digitais substituíram as analógicas. Foi simples e sem incentivos.

Eduardo F. disse...

Precisamente. Os mercados funcionam se os deixarem.