terça-feira, 8 de outubro de 2013

Estranha austeridade na esfera do estado

BdP pede corte na despesa que permita redução “duradoura” da carga fiscal

A avaliar pelos dados da tabela abaixo, retirada da página 31 do Boletim Económico de Outono de 2013, o Banco de Portugal tem muito que "pedir" [ao Governo] pois a verdade é que a despesa pública não cessa de subir com a particularidade de estar a crescer a metade da taxa (2,7% contra 5.4%) a que cresce a receita pública! Estranha austeridade, a do estado.


2 comentários:

Vivendi disse...

Muito estranha mesmo.

Antonio Cristovao disse...

país de pouca transparencia:BdP não informou o governo das remunrações extras concedidas.