sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Sustentabilidade: a captura de uma palavra (3)

Regulador quer subir preço da electricidade em 30% (para 2012).

Não foi preciso esperar muito, depois disto.
____________
Actualização: ERSE não confirma nem desmente a notícia.
Nova actualização: Ministro da Economia diz estar a trabalhar para evitar subida de 30% na electricidade

3 comentários:

Bruno Carmona disse...

Caro Eduardo F,

A ERSE já desmentiu a notícia da proposta de aumento de 30%. Contudo, o preço da electricidade vai subir em 2012 em virtude das imposições da troika de acabar com as tarifas reguladas e o défice tarifário.

Não é o orçamento da ERSE que penaliza o preço da electricidade antes a excessiva subsidiação PRE

http://luzligada.blogspot.com/2011/09/seguro-quer-menos-subsidios-para.html

O preço da electricidade continuará infelizmente cara se se mantiver a politica corrente:

http://luzligada.blogspot.com/2011/09/modelo-de-negocio-das-turbinas.html

Eduardo F. disse...

Caro Bruno Carmona,

Fiquei com a impressão que a ERSE, em rigor, não desmentiu a notícia e que se tinha limitado a não a confirmar. É o que deduzo destas declarações de Vítor santos: «Desminto categoricamente os 30% que são referidos, como qualquer outro valor que se possa avançar. Porque neste momento, a ERSE não está em condições de fazer qualquer consideração sobre aquilo que será a taxa de actualização das tarifas no próximo ano».

Em qualquer caso, daqui por um mês saberemos.

Aproveito a oportunidade para lhe endereçar os parabéns pelo magnífico blogue que é o Luz Ligada, um dos meus pontos de visita diária na blogosfera.

Bruno Carmona disse...

Em rigor a ERSE desmentiu ter fixado o valor em 30% e diz que por enquanto não tem um valor exacto. Mas a ERSE sabe que a electricidade vai aumentar em 2012.

Dizem as "más línguas" que se atiraram estes 30% para daqui a um mês 15% parecerem "suaves".

Confesso que quando li a notícia achei o valor exagerado por ser "extra aumento do IVA". Acredito em 10-15% de aumento em 2012 (não fiz as contas) mais os 17% de aumento do IVA.

Mas acho que haverá redução dos subsídios PRE mais tarde ou mais cedo para evitar uma subida tão brutal. Não sei é se não vão deixar de fora as renováveis da moda.

Obrigado pelo elogio em relação ao meu blog. Iniciei-o precisamente para desmascarar as situações que nos levariam inevitavelmente a ler notícias deste género. Nunca pensei é que este momento chegasse tão cedo. Para isso temos de agradecer à troika.