sexta-feira, 13 de abril de 2012

E se os internássemos a todos?

A propósito disto, seguramente o menos arriscado para a Mocidade Portuguesa. Por João Pereira Coutinho:
Todos os anos morrem mais crianças em acidentes de viação do que vítimas do fumo dos pais. Por que motivo o governo não está interessado em proibir a circulação de crianças no interior dos automóveis?

No interior e, já agora, no exterior também: um estado verdadeiramente atento à saúde dos seus menores teria autoridade plena para afastá-los de todos os ambientes nefastos. Que o mesmo é dizer: interditar o acesso a bares (álcool), praias (afogamentos), restaurantes de fast food (obesidade) ou partidos de extrema-esquerda (drogas e debilidade cognitiva). O ideal, aliás, seria retirar as crianças da guarda dos pais e educá-las em ambientes rigorosamente esterilizados, onde vigorassem os princípios da abstinência, do vegetarianismo e, em dias de festa, do látex (reforçado). Depois, quando chegassem aos 18 anos, os petizes seriam novamente devolvidos à sociedade civil onde uma carreira política os esperaria, de preferência nas instituições europeias.

Correio da Manhã13-04-2012
(via A Arte da Fuga)

5 comentários:

António disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Eduardo F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eduardo F. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
António disse...

Peço desculpa Eduardo pela maneira como me dirigi á sua pessoa, e tambem pelo comentario off-topic, mas vi um comentario seu de ha 2 anos no blog blasfemias, onde diz duas frases curiosas "A fixação de um SMN tem, como consequência, retirar do mercado de trabalho todos aqueles que estariam dispostos a trabalhar por um valor inferior ao fixado. O resultado é mais desemprego e acréscimo da economia informal ou subterrânea." mas acha que alguem quer trabalhar por menos de 450 euros ( so se for em part time) pois isso mal dá para viver e ainda diz :"Já alguma vez viu essas contas feitas? E, entretanto, que dizer daqueles que vivem com pensões inferiores a 200 euros mensais?", entao por alguns viverem com pensoes inferiores a 200€ outros tem de viver,acha que se consegue viver com 200 €, viver-se a onde? só se for de baixo da ponte, baixar salarios so vai trazer recessao pois vai haver diminuição da procura interna, e por mão de obra barata nao vamos lá pois nao conseguimos competir com os chinas, e com o preço da gasolina e electricidade, mais as taxas que este governo adora inventar e aumentar, acho que se trabalhasse de borla, mesmo assim nao eramos competitivos

Eduardo F. disse...

Caro António,

Como bem reconhece, o seu comentário é totalmente off-topic e não vou discuti-lo aqui. Se estiver interessado em melhor conhecer o que penso sobre o SMN - receita formidável e quase infalível para o desemprego -, poderá seleccionar a etiqueta correspondente.

Noutra ocasião, em novo post que faça sobre o tema, terei todo o gosto em debater consigo o assunto observadas que sejam regras elementares de urbanidade.