quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Factores de competitividade e de declínio

Segundo o ranking elaborado pelo Fórum Económico Mundial (2012-2013)Portugal é 49.º na lista da competitividade mundial, tendo caído quatro lugares face ao relativo a 2011-2012.

Parece-me interessante reproduzir aqui os factores dados como mais problemáticos para o desenvolvimento dos negócios no nosso país notando que os seis primeiros estão todos relacionados com o Estado (pág. 296):

% dos que responderam ao inquérito
Note-se que o "acesso ao financiamento/crédito" só na aparência é imputável à actividade bancária privada. Pelo contrário, o contexto de escassez de crédito é muito mais penalizador exactamente para o sector privado da economia já que é o Estado (formal e "paralelo") quem "seca" o crédito pelo acesso privilegiado que tem junto da banca.

Interessante parece-me também contrastar a posição que Portugal ocupa agora por referência aos principais "pilares" com que o índice geral é calculado, com a que ocupava em 2006 (em 2008, em alguns casos). Um rápido olhar permitiria, no mínimo, questionar umas quantas relações de "causa-efeito" que os estatistas de vários matizes, à esquerda e à direita, têm por indiscutível o seu suposto carácter virtuoso. Por exemplo: é o ensino formal extensivo factor explicativo do sucesso económico ou é antes a consequência deste último?

Posicionamento de Portugal entre 144 países

2 comentários:

Anónimo disse...

Aposto que os socialistas se vão todos aliar para se não for possível esconder, pelo menos negar a importãncia deste ranking, e que até o governo o irá minimizar, tratando-se como se sabe de farinha do mesmo saco.
As religiões cegam os seus crentes.

Eduardo F. disse...

Caro Anónimo,

Também vou a jogo (se a parada mínima não for proibitiva).